quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

A dois passos do paraíso...

Como uma sombra ele sempre passava pelos arredores.
Era suave, distânte e arrebatador...

Eu nunca me preocupei em parar para analisá-ló ou até mesmo procurar saber mais sobre ele, mas sempre observei-o em vagos momentos, que agora não me recordo quando exatamente ocorreram.

Era discreto, quieto, e não precisava de muito para ser notado, e, praticamente impossível não me virar para ver quando passava por perto.

Certo dia eu estava cansada e sem uma razão real para acreditar no amor, quando ele apareceu como uma luz no meio de uma multidão de pessoas.

Confesso que nunca tinha me interessado muito, apesar de sempre notá-lo quando passava. Mas de uma coisa esta vez eu estava certa, a que ele aparecera para mudar os meus pensamentos.

E desde então tenho só pensado...
Eu, tu, ele, nós, vós, eles.
E ele é sim o que eu sempre quis, ou pelo menos o que acho sempre querer.

As coisas podem começar a mudar a partir do momento em que tudo acontecer.
Ou volto para minha vida de sonhos com aviões e países distântes solitária como sou,
ou começarei a pensar em uma casinha na beira do mar, uma criança com o seu olhar, e muito amor, talvez o amor vivendo comigo até tudo acabar.


2 comentários:

Glauber disse...

Me explica ?

Flávia Jorge disse...

ai o amor... rs
depois quero saber de tudo, mocinha...
lindas palavras...
bjo.