quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

reticências

E veio o cavalo branco selvagem galopando em minha direção, sem ele.

Onde estaria o príncipe inexistente?

A minha torre é meu apartamento no último andar, de onde posso ver o pôr-do-sol, mas não ele.

Súditos eu não tenho... Apenas amigos.

Riquezas guardo no coração e n'alma.

E o sapatinho com certeza não é de cristal...

Mas estará em algum degrau da escada após a meia-noite se ele não vier.

Apenas perdido para ser encontrado.

.

Um comentário:

Glauber disse...

Ta romantica ! *_*

bjão